O Cemitério de Praga – livro e Umberto Eco



Autor: Umberto Eco
Editora:
Compre no Submarino O-Cemitério-de-Praga“O Cemitério de Praga” é um livro de mistério e suspense escrito pelo italiano Umberto Eco, conhecido principalmente pela sua obra “O Nome da Rosa”. Neste livro somos apresentados ao capitão e falsário Simone Simonni, que é incumbido da tarefa de investigar assassinatos de cunho politico que poderão afetar o futuro de toda Europa. Em primeiro lugar, existem três narradores na história, que são grafados com fontes diferentes. Um é o narrador que conta a história, as outras duas correspondem às personalidades divididas do personagem principal, que ora é Simone Simonini, um sujeito com patente de capitão e falsificador renomado; ora é um abade chamado Della Piccola. Estes dois dividem um diário que é lido e interpretado pelo narrador da história. Enquanto que Simonini carrega um desprezo de enorme por judeus, maçons e o que mais lhe surge na frente é, por si só, uma ótima alegoria para a estupidez do ódio que se nutre pelo desconhecido. Como esse ódio é em muito criado pela ignorância e, principalmente, como é perigoso. Acredito sim que O Cemitério de Praga funciona não só como um romance com uma trama eletrizante, mas também como um alerta, porque muito do comportamento de Simonini se repete nos dias de hoje. Um fator incomum em “O Cemitério de Praga” são as descrições que Eco faz, detalhando desde o espaço em que os personagens se encomtrar, até as comidas que aparecem nas mesas dos restaurantes e pensões europeus no ano de 1897. Sendo que está última é um elemento importante porque faz parte de uma característica marcante de Simonini, um apaixonado pela boa mesa, chegando a beirar ao cômico.i. A quantidade de personagens históricos que aparecem na trama é invejável, aqui encontramos o jovem médico Sigmund Freud, o escritor Ippolito Nievo, judeus que querem dominar o mundo, uma satanista, missas negras, os documentos falsos do caso Dreyfus, jesuítas que conspiram contra maçons, Garibaldi e a formação dos Protocolos dos Sábios de Sião, tudos entrometendo-se no desenrolad a história de complôs, enganos, falsificações e assassinatos. Assim, “O Cemitério de Praga” não é exatamente um livro fácil, até porque a pluralidade de vozes, personagens e eventos acaba exigindo bastante do leitor. Mas é um desafio que é vencido de forma prazerosa, até porque Eco sustenta muito bem a narrativa, envolvendo o leitor no mistério e nos desdobramentos das ações de Simonin Com ares de novo clássico, Umberto Eco consegue fazer com que “O cemitério de Praga” se destaque tanto por sua trama envolvente, quanto por um literal ensaio sobre filosofia e história, contadas a partir do ponto de vista dos mais miseráveis até o alto clero, fazendo com que está obra seja realmente um ás da literatura italiana.
Livros
Sem comentários para “O Cemitério de Praga – livro e Umberto Eco”

Deixe um comentário