Retrospectiva FLIP 2012



Flip 2012Tendo se iniciado no dia 04 de Julho de 2012, a 10ª edição da Flip (Festa Literária Internacional de Paraty) acabou no dia 08 de Julho, e se consagrou com o recorde de público entre os anos em que aconteceu. Realizada na Associação Casa Azul, local com infra-estrutura montada quase que especialmente para o evento, além das diversas outras casas e espaços em que aconteciam paralelamente comemorações, palestras, leituras e apresentações pela cidade, a Flip 2012, foi considerada uma das edições de maior sucesso, sendo marcada pelo bom-humor de seus participantes.

Flip 2012

Apesar de não ter havido muitas novidades e nem grandes estreias, o público deste ano foi em torno de 25 mil pessoas, todas dispostas a ver as mesas de discussão e palestras das grandes apostas deste ano, que foram os romancistas norte-americanos Jonathan Franzen, que usou de toda a sua ironia e bom-humor em sua palestra, e Jeniffer Egan que discutiu com o inglês Ian McEwan sobre seus estilos de escrita, além dos escritores espanhóis Enrique Vila-Matas, que deu o que falar quando soltou a frase "Escritores não devem ser lidos, mais sim vistos.", que dividiu as opiniões dos presentes, e Javier Cercas, que esteve na mesa sobra ficção junto com o colombiano Juan Gabriel Vásquez e da abertura do evento, que foi feito por ninguém menos que Luiz Fernando Veríssimo.

Flip 2012

Uma, das poucas, novidades da Flip 2012, foi seu homenageado, o poeta e cronista mineiro Carlos Drummond de Andrade, que não foi lembrado apenas em algumas poucas mesas dedicadas a ele e à sua escrita, mas obteve espaço na programação toda, com escritores lendo poemas antes do início de cada evento. Outra novidade foi a criação de mais opções de lojas para se comprar livros, sendo que antes o publico era limitado à Livraria da Vila, mas agora algumas editoras, como Rocco, Companhia das Letras e Intrínseca, se instalaram em casas onde venderam suas publicações.

Em respeito à programação, o bom-humor ficou marcado nos convidados, que em meio à discussões politicas, sociais ou simples conversas sobre formas de escrita, não deixaram o humor de lado e piadas e gracejos vieram aos montes, assim como as risadas do publico e um entendimento talvez até maior do que se tudo estivesse centrado em uma discussão séria. Apesar de alguns convidados terem sido mais aplaudidos que outros, pode-se dizer que a Flip 2012 foi realmente uma das melhores edições do evento.

Frases da Flip 2012

“Comecei a escrever sobre sexo porque não estava fazendo, era como uma simulação de como seria. Então aos 37 anos finalmente fiz sexo, e foi ainda melhor do que havia imaginado nos dois primeiros livros.” Gary Shteyngart

“’The Penis’ é uma história de um pênis que se destaca do corpo, adquire uma vida própria, uma carreira. Quando publiquei, o editor disse: “Por favor, não publique essa história, vão rir de você a vida toda”. Ele estava certo.”

“Comecei a escrever pra parar de enlouquecer. Precisava enlouquecer os outros.” Hanif Kureishi

“Drummond sempre escreveu pra se explicar a si próprio, escrevia com o próprio fígado. E aquilo se transformava num discurso geral que se aplicava a todos.” Armando Freitas Filho

“O bonito do Drummond é que você aprende que precisa estar à altura da queda.” Carlito Azevedo

“Criei um bandoleiro com Alzheimer que entrava na cidade pra matar alguém, esquecia quem era e tinha que pedir ajuda aos moradores. Recebi cartas de associações, foi algo que me fez pensar. Eles têm razão, mas eu também. É preciso respeitar, mas não podemos sacralizar as coisas também. A sacralização é uma forma de desrespeito”

“A verdade é que a gente não deve acreditar em tudo o que vê nos quadrinhos” Laerte

“Uma vez fiz uma tira com uma mulher reclamando que há muito tempo o marido não tocava nela. Ele enche ela de porrada e diz “pronto, toquei”. Era uma piada claramente a favor da mulher, mas teve uma jornalista que disse que sou machista. Ela não entendeu a piada.” Angeli

“Há livros que são imediatamente reconhecidos e viram clássicos, mas alguns crescem com o tempo. Os leitores que decidem com o tempo.” Jonathan Galassi

“Montanhas de livros chegam até você e é exasperador, porque você sabe o esforço que foi gasto naquilo. Não quer magoá-los, mas também não quer enganá-los de que aquilo é bom. E de repente chega um livro com uma voz que salta das páginas e te prende. E você sabe que este é um escritor para quem você quer trabalhar.” Deborah Rogers

“Quando você pesquisa para um livro, precisa saber dez vezes mais do que vai usar.”

“James Wood me acusou de ser um manipulador. Então, basicamente ele me acusou de ser um romancista.” Ian McEwan

“O 11 de setembro foi um ataque midiático e político baseado no ataque terrorista.”

“O que me incomodava [sobre o amigo David Foster Wallace] era que vejo o suicídio como uma pequena fraude, e odeio fraudes. Mas esse é um assunto complicado, eu não deveria falar sobre isso.” Jonathan Franzen

“Não existe ocidente e oriente na produção, isso são conceitos políticos. Não há diferença entre poetas de um hemisfério ou outro.”

“Obama é uma máscara negra por cima de um rosto branco.” (sugestão do Marcelo Miranda) Adonis

Flip 2012
Comentários fechados