Livros para Vestibular: Dom Casmurro – livro de Machado de Assis



Autor: Machado de Assis
Editora: L&PM
Compre no Submarino

Dom CasmurroEscrito em 1900 pelo escritor brasileiro Machado de Assis, o livro “Dom Casmurro” é um clássico da literatura brasileira. O romance apresenta um enredo bem real quanto aos sentimentos e duvidas dos personagens, além de se formarem diversas opiniões sobre a duvida principal da trama: a fidelidade de Capitu em relação a Bentinho.

Resumo do livro "Dom Casmurro"

Ao decidir escrever um livro em sua velhice, Bento de Albuquerque Santiago, também cunhado de Dom Casmurro por um "poeta de trem" ao dormir durante seus versos ,decide "atar as duas pontas da vida" ao lembrar de sua infância na Rua de Matacavalos no Rio de Janeiro, com os três viúvos: sua mãe Dona Glória, Tio Cosme, Prima Justina, além o agregado José Dias e especialmente sua vizinha Capitu, seu primeiro e único amor.

Um dia, José Dias lembra D. Glória da promessa que fez a Deus quando seu primeiro filho morreu no parto, de que se seu próximo filho vingasse, ela trataria de mete-lo no seminário quando fosse tempo. Convencida de que já era hora, ela decide que Bentinho deve virar padre e honrar a promessa feita, porém o garoto que ouvia tudo as escondidas, não concordava com a ideia e foi contar a noticia à Capitu, que não querendo contrariar a vontade da mãe do amigo pelo seu apreço a ela, diz que ele não deve se negar a ir mas que deveria falar para José Dias que não possui vocação para tal e dizer à D. Glória que seria um desperdício de talento, porém a mulher já estava decidida. Antes de partir, Bentinho e Capitu juram-se em casamento para quando no futuro.

Ao entrar para o seminário, Bentinho conhece um grande amigo, Ezequiel de Souza Escobar, que faz o garoto quase contar á ele a promessa que fez à Capitu, mas ela o proíbe. Mais tarde o garoto lhe confessa que também não tem vocação para o clero, mas que anseia tornar-se comerciante, assim como seu pai. Escobar passa a frequentar a casa de Bentinho e logo é aprovado pela sua família e fica amigo também de Capitu.

Os anos passam e Bentinho larga o seminário e vai para São Paulo estudar direito. Formado bacharel em direito aos 22 anos, ele volta para o Rio de Janeiro e pede Capitu em casamento, ela aceita e com as bençãos de todos a volta casam-se e vão para a Tijuca. Escobar, agora um comerciante rico, casa com uma grande amiga de Capitu, Sancha, e mudam-se para o Flamengo. Os dois casais tem filhos, Escobar e Sancha tem uma menina a quem dão o nome de Capitolina (nome de Capitu) e Bentinho e Capitu tem um menino chamado Ezequiel (nome de Escobar).

Anos após, Escobar morre afogado no mar , (o que é irônico já que o homem gabava-se de ser um exímio nadador). No velório, Bento percebe o olhar que Capitu lança ao corpo do amigo morto enquanto consola a viúva, um olhar apaixonadamente fixo e sem lágrimas, que faz o homem começar a desconfiar que a mulher o traia com o melhor amigo. Sancha parte para o Paraná com a filha.

Com o passar do tempo, Bento passa cada vez mais a desconfiar da fidelidade de Capitu e percebe que Ezequiel cresce extremamente parecido com Escobar, os mesmos olhos claros, os mesmos modos e até o mesmo andar. Angustiado com o pensamento de que Ezequiel pode não ser seu filho, Bento vai ficando recluso e calado, pensando até mesmo em suicídio, mas desistindo após uma tentativa falha.

Ezequiel então passa a estudar em um colégio interno e ao terminar os estudos vai para a Europa com a mãe, já Bento fica no Brasil corroendo-se em ciume e duvida. As cartas que troca com Capitu são secas e dolorosas e em suas viagens ao continente velho procura não encontrar-se com a família.

Ainda na Europa, Capitu morre e é enterrada nas terras da Suíça. Esse fato faz com que Ezequiel, já moço, retorne ao Brasil para encontrar-se com o pai, que financia uma viagem para o jovem estudar arqueologia na Grécia já que não conseguia encarar o fato que ele era praticamente igual à Escobar, infelizmente Ezequiel contrai febre tifoide durante sua viagem e falece.

Voltando ao presente, onde o velho Bento Santiago segue escrevendo seu livro e ainda mantem certa duvida sobre o fato de se Capitu realmente o traiu ou não.

Sendo uma literatura obrigatória para os vestibulares,  o livro “Dom Casmurro” de Machado de Assis é um marco na literatura brasileira. O realismo qual foi usado tanto psicologicamente quanto na forma que a elite carioca da época funcionava, os personagens que são retratados dão margem á várias interpretações diferentes sobre suas dúvidas e ações. Dom Casmurro é um livro  emocionante de amor e ciume.

Dom Casmurro é quase sempre livro certo nas listas de vestibular.

Livros, Livros para Vestibular
Comentários fechados