O Diário de Anne Frank – livro de Anne Frank



Autor: Anne Frank, Otto H. Frank e Alves Calado
Editora: Record
Compre no Submarino

Livro "O Diário de Anne Frank""O Diário de Anne Frank" é uma das histórias que mais tocaram o mundo! O livro foi escrito pela adolescente Anne Frank durante a Segunda Guerra Mundial, quando praticamente toda a Europa vinha sendo dominada pelas tropas nazistas de Hitler. Pode-se dizer que este diário poderia ser atribuído a qualquer garota de 13 anos, mesmo nos tempos atuais, pois com com todas as inquietudes e preocupações de uma jovem nesta idade, ele ainda se faz atual no contexto da adolescência. A questão toda é que ela estava vivendo justamente em um dos períodos mais difíceis da recente história da Humanidade.

Anne Frank tinha apenas 13 anos e sem mais nem menos viu sua vida sofrer uma transformação radical. Anne vivia tranquilamente com suia família e outros judeus de mesma crença, que estavam escondidos em Amsterdam, na Holanda. Porém, as tropas nazistas invadiram o país e o medo toma conta de todos, até serem de fato capturados.

Utilizando uma linguagem simples e de fácil entendimento, Anne narra o dia a dia desta pequena comunidade durante o período em que todos os seus integrantes permaneciam refugiados no porão do gabinete em que o pai de Anne trabalhava. Foi para este local que todo o grupo se dirigiu ao tomar conhecimento do destino que estava reservado, caso fossem capturados pelas tropas nazistas.

Neste espaço estavam abrigados a família de Anne, que era composta pela adolescente, os pais e a irmã, e família do Senhor Van Daan, que era composta por ele, a esposa e o filho Peter. Este se torna o melhor amigo de Anne, e por quem ela acaba se encantando cada vez mais. Anne o registra a rotina destas pessoas sob o medo e a ameaça constante da morte, retratando sua visão pessoal sobre este terrível confronto bélico.

Anne tem então a ideia de escrever um diário que pudesse realmente ser publicado depois que tudo isso tivesse passado. Depois de ouvir uma transmissão radiofônica que incentivava todas as pessoas a documentarem os eventos que eram ligados à guerra, afinal isto seria de grande valia futuramente. Ela relata em seus escritos tudo o que se passa no cotidiano das pessoas que estão fugindo do terro nazista, inclusive fica claro sua notória predileção pelo pai, que era considerado amoroso e nobre, ao contrário de sua mãe, com quem a menina nunca se deu bem e vivia em confronto.

Depois de tempos muito difíceis, oficiais da Gestapo (policia secreta nazista) descobrem o esconderijo da família de Anne e no dia em 4 de agosto de 1944, prendem todos refugiados e os conduzem para campos de concentração distintos. Neste mesmo dia o pai de Anne, Otto Heinrich Frank, recebeu o diário de sua filha e, como era o único remanescente do período transcorrido como preso, lutou pela publicação dos textos, realizando finalmente o grande sonho de Anne. Com o auxílio da escritora Mirjam Pressler, ele consegue este objetivo e lança o diário no ano de 1947.

Em sua primeira versão diversos trechos foram censurados por Otto, que tinha a consciência do quanto seria controvertido, naquela época, divulgar os conflitos entre Anne e sua mãe, assim como como revelar aspectos da sexualidade em desenvolvimento de Anne. Nas edições posteriores, o diário foi publicado integralmente.

Anne Frank morreu no campo de concentração, em Bergen-Belsen, em fevereiro de 1945. O Diário original está guardado e preservado no Instituto Holandês utilizado para a Documentação da Guerra. Todos os direitos autorais da obra de Anne Frank estão reservados ao Fundo Anne Frank, que está localizado na Suíça, já que seu pai, Otto, faleceu em 1980.

Livros
Comentários fechados