Caio Fernando Abreu | Livros, frases e vida do autor



Nascido em Porto Alegre no ano de 1948, o jornalista Caio Fernando Abreu trabalhou em redações como revista Veja, Folha de São Paulo, Correio do Povo e Zero Hora e alguns outros, após trancar as faculdades de letras e artes cênicas. Seus textos foram considerados transcendentais, devido à linguagem escrita polida que abordava questões sobre a vida e suas passagens, assim como questionava o que parecia ser inquestionável.

Caio Fernando Abreu

Premiado diversas vezes, foi perseguido pelo Departamento de Ordem Política e Social, o que o obrigou a se refugiar em outros países, em busca de proteção, passando por Londres e Estocolmo onde se submeteu a trabalhar como faxineiro e lavador de pratos. Morreu aos quarenta e sete anos, no auge de sua carreira internacional, onde grande parte de seus livros estavam sendo traduzidos e lançados, a causa da morte se deu por uma crise de pneumonia aguda, decorrente do vírus HIV que portava.

Livros de Caio Fernando Abreu

  • O Inventário do Irremediável - contos
  • O ovo Apunhalado- contos
  • Morangos Mofados - contos
  • Os Dragões não conhecem o Paraíso - contos
  • As frangas - novela infanto-juvenil
  • Onde andará Dulce Veiga - romance
  • Ovelhas Negras - contos
  • Limite Branco - contos
  • Pedras de Calcutá - contos
  • Triângulo das Águas - novela
  • Pequenas Epifanias - crônicas
  • A Vida Gritando nos Cantos - crônicas publicadas no jornal Estado de São Paulo.

Frases de Caio Fernando Abreu

Nunca, jamais diga o que sente, por mais que doa, por mais que te faça feliz. Quando sentir algo muito forte, peça um drink.

Acontece que entre o ainda-não-é-hora e nossa-hora-chegou, muita gente se perde. Não se perca, viu?

Tem muita coisa que, francamente, cá entre nós, não faço mesmo questão de saber.

Tem coisas da gente que não são defeito nem erro: são só jeito da gente ser.

Fiquei. Você sabe que eu fiquei. E que ficaria até o fim, até o fundo. Que aceitei a queda, que aceitei a morte. Que nessa aceitação, caí. Que nessa queda, morri. Tenho me carregado tão perdido e pesado pelos dias afora. E ninguém vê que estou morto.

Abraça o que te faz sorrir.

E apesar de tudo eu penso sim, eu digo sim.

Fonte: Frases de Caio Fernando Abreu

Autores
Sem comentários para “Caio Fernando Abreu | Livros, frases e vida do autor”

Deixe um comentário